Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/737
Título: Caracterização do habitat de Lotus azoricus P. W. Ball na ilha do Pico
Autor: Silva, Luís
Cordeiro, Nuno
Illas, Xénia
Martínez, Asunción
Palavras-chave: Flora Vascular
Leguminosa Endémica (Lotus azoricus)
Vegetação
Ilha do Pico (Açores)
Data: Jul-2006
Editora: Universidade dos Açores
Citação: "XII expedição científica do Departamento de Biologia Pico 2005" / Universidade dos Açores. - Ponta Delgada : Universidade dos Açores, 2006. - p. 219-225
Relatório da Série N.º: Relatórios e Comunicações do Departamento de Biologia da Universidade dos Açores;34
Resumo: A ilha do Pico, a mais jovem do Arquipélago dos Açores, é uma das mais ricas em. Apresenta-se o resultado de uma amostragem da flora vascular na zona da Manhanha, incluída no SIC e na ZPE da Ponta da Ilha (Pico). Especificamente, pretendeu-se analisar a flora e a vegetação existente na zona de implantação de uma população de Lotus azoricus, uma leguminosa endémica dos Açores. A zona de estudo estendeu-se desde o nível do mar até aos 20 m de altitude e incluiu diferentes substratos geológicos (fluxos de lava, lavas escoriáceas e gravilha). O número total de taxa foi de 25, sendo 10 endémicos e 8 nativos dos Açores. O tipo de vegetação presente variou com a distância ao mar e o tipo de substrato, incluindo Mato Costeiro de Vassoura com Camarinha e Zimbro, bem como vários tipos de Prados Costeiros: Prado Costeiro de Festuca, Prado Costeiro de Myosotis e Prado Costeiro de Lotus. A zona colonizada por L. azoricus correspondia a um fluxo de lavas compactas mas também com alguma lava escoriácea. As plantas apresentavam 1 ou 2 vagens por ramificação do caule, e apenas entre 1 e 3 flores por indivíduo. A análise das percentagens de cobertura na zona de implantação de L. azoricus indicou que apenas uma percentagem relativamente pequena da área era ocupada por aquela espécie (15%). Uma grande parte da área correspondia a rocha sem cobertura vegetal. Festuca jubata e Erica azorica eram as espécies com as maiores percentagens de cobertura. A área ocupada pela população em estudo era muito restrita. A preservação desta população residual está dependente da sua monitorização, do estudo da sua variabilidade genética, da utilização de técnicas de propagação vegetal e da implementação de medidas de gestão do SIC e da ZPE.
Descrição: XII Expedição Científica do Departamento de Biologia - Pico 2005.
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/737
ISBN: 972-8612-29-X
Aparece nas colecções:DB - Relatórios Técnicos / Technical Reports

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Caracterização do habitat de Lotus azoricus P.W. Ball na ilha do Pico.pdf85,61 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.