Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/469
Título: Cultura luso-brasileira, 1772-1808
Autor: Silva, Maria Beatriz Nizza da
Palavras-chave: Cultura Luso-Brasileira
História do Brasil (séc. XVIII)
História de Portugal (séc. XVIII)
Data: 1997
Editora: Universidade dos Açores
Citação: "ARQUIPÉLAGO. História". ISSN 0871-7664. 2ª série, vol. 2 (1997): 193-207
Relatório da Série N.º: História. 2ª série;vol. 2
Resumo: A independência do Brasil em 1822 fez esquecer aos historiadores brasileiros e portugueses uma comunidade cultural que prevaleceu sobretudo desde a reforma da Universidade de Coimbra, a criação da Academia Real das Ciências de Lisboa, e a política desenvolvimentista de D. Rodrigo de Sousa Coutinho. Essa comunidade cultural resultou não só de uma formação universitária idêntica, mas também da política de rotativismo aplicada à administração colonial pela Coroa portuguesa. Homens nascidos no Brasil e formados em Coimbra serviam o Estado primeiro no Reino, ou mesmo em Angola, antes de serem colocados em algum cargo no Brasil, do mesmo modo que os reinóis ocupavam postos nas colónias mesmo que terminassem sua carreira administrativa em Portugal. Este rotativismo administrativo permitia à elite cultural contactar com formas culturais distintas daquelas que existiam na sua terra de origem, ampliando assim a sua experiência e o seu saber. [...]
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/469
ISSN: 0871-7664
Aparece nas colecções:ARQ - Hist2s - Vol 02 (1997)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MariaNizzaSilva_p193-207.pdf157,7 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.