Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/4193
Título: Perfis de transição para o mundo do trabalho e precariedade entre os jovens
Autor: Diogo, Fernando
Palos, Ana Cristina Pires
Silva, Osvaldo
Palavras-chave: Juventude
Sociologia da Juventude
Sociologia da Educação
Emprego
Precariedade
Transição Escola-Trabalho
Data: 2016
Editora: Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas
Citação: Fernando Diogo, Ana Cristina Palos e Osvaldo Silva (2016), “Perfis de transição para o mundo do trabalho e precariedade entre os jovens”, XVI Encontro Nacional de Sociologia Industrial, das Organizações e do Trabalho «Futuros do Trabalho: Políticas, Estratégias e Prospetiva», 27 e 28 de Novembro de 2015, Lisboa: FCSH-UNL.
Resumo: Nesta comunicação analisa-se a transição escola-trabalho dos jovens açorianos, salientando-se as marcas de precariedade no emprego e no acesso ao emprego. Num contexto de flexibilização das relações laborais, torna-se pertinente questionar os impactos deste fenómeno nos processos de inserção profissional dos jovens, algo que se tem vindo a configurar como um dos mais complexos problemas sociais nas sociedades atuais. As investigações desenvolvidas na confluência entre a sociologia da juventude e do trabalho têm procurado perceber em que medida as transformações económicas e sociais influenciam os processos de integração social dos jovens, analisando, mais especificamente, as múltiplas repercussões da precariedade no processo de autonomização e de transição dos jovens da escola para o mundo do trabalho, situação particularmente problemática nos países do sul da Europa. Assim, pretendemos nesta comunicação determinar perfis de saída da escola e de ingresso no mercado de trabalho, bem como o peso da precariedade no emprego expresso nos vínculos laborais destes jovens. Os dados empíricos respeitam a um estudo enquadrado no Observatório da Juventude dos Açores e são estatisticamente representativos desta região autónoma, tendo sido tratados através da Análise em Componentes Principais Categórica (CatPCA) e outros métodos estatísticos. Nesta região os jovens apresentam um baixo desempenho escolar bem como um elevado desemprego juvenil, constituindo o terreno ideal para se analisar o problema da precariedade no emprego na transição escola-trabalho. Pretende-se, pois, contribuir para um maior conhecimento da precariedade entre os jovens, uma questão que, apesar dos esforços, permanece pouco estudada em Portugal. Os dados permitem concluir pela existência de 3 grupos com transições escola-trabalho vincadamente distintas. As questões da precariedade são centrais para os definir, associadas à escolaridade dos próprios e à sua idade. Em contraste, o sexo e a origem social não apresentam um peso importante na definição destes grupos.
Descrição: XVI Encontro Nacional de Sociologia Industrial, das Organizações e do Trabalho «Futuros do Trabalho: Políticas, Estratégias e Prospetiva», FCSH-UNL, 27 e 28 de Novembro de 2015.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/4193
Versão do Editor: http://www.apsiot.pt/images/publicacoessiot/25_xviensiot.pdf
Aparece nas colecções:DHFA - Comunicações a Conferências / ConferenceItem

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
25_xviensiot.pdf571,46 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.