Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/4188
Título: Jovens em incerteza : percursos profissionais e perfis de escolarização
Autor: Palos, Ana Cristina
Silva, Osvaldo
Diogo, Fernando
Palavras-chave: Juventude
Sociologia da Juventude
Escolarização
Educação
Sociologia da Educação
Data: 2016
Editora: Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas
Citação: Palos, Ana Cristina; Silva, Osvaldo; Diogo, Fernando (2016). "Jovens em incerteza: percursos profissionais e perfis de escolarização". In Mariana Gaio Alves… [et al.] (eds.), I.ª Conferência Ibérica de Sociologia da Educação «A educação na europa do sul. Constrangimentos e desafios em tempos incertos», Lisboa: FSCH-UNL, pp. 741-760.
Resumo: Quando analisamos os processos de escolarização na Região Autónoma dos Açores, na última década, salienta-se o significativo aumento da procura de ensino, por parte das gerações mais jovens, e a progressiva feminização da frequência do ensino pós-obrigatório, ainda que, no contexto do país, os Açores apresentem níveis de escolarização mais baixos no ensino secundário e no ensino superior. Salienta-se, ainda, uma desigual distribuição das possibilidades de sucesso escolar, desenhada em função dos recursos culturais e económicos familiares (Palos, 2008) e uma das mais elevadas taxas de abandono escolar precoce, particularmente expressiva entre os homens (Observatório das Desigualdades). Concomitantemente, a situação de crise económica e financeira que o país atravessa tem provocado que, também em território insular, o desemprego se intensifique, em especial o juvenil. A região sempre conheceu níveis de desemprego relativamente mais baixos do que os observados para o país, mas, a partir de 2008, instalou-se um ciclo de crescimento deste indicador que tem atingido os jovens de forma particularmente intensiva (Paios, 2014). Ainda que as metamorfoses verificadas no mundo do trabalho estejam a consolidar processos de inserção profissional que tendencialmente se configuram como uma "instalação no provisório como regime de existência" (Castel, 1998, p 422), a retórica que atravessa as atuais políticas educativas continua a sobrevalorizar a dimensão instrumental da escolarização e a pressupor que o problema do emprego é um problema de desadequação das qualificações escolares às necessidades do mundo do trabalho. Tendo por base este cenário, pretendemos refletir nesta comunicação em que medida é que os percursos profissionais dos jovens açorianos se configuram de forma diferenciada em função dos seus perfis de escolarização.
Descrição: Iª Conferência Ibérica de Sociologia da Educação, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 9 a 11 de Julho de 2015.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/4188
ISBN: 978-989-678-412-6
Versão do Editor: http://www.aps.pt/cms/docs_prv/docs/DPR45f990cfec622_1.pdf
Aparece nas colecções:DHFA - Comunicações a Conferências / ConferenceItem

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
1aCISE_ACP_OS_FD_2015.pdf12,47 MBAdobe PDFVer/Abrir
Capa+Indice I Conferencia Iberica Sociologia Educacao.pdf633,92 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.