Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/3533
Título: Contando infinitos ou de como Cantor enganou o próprio Sísifo
Autor: Martins, Maria do Carmo
Palavras-chave: Georg Cantor (1845–1918)
Matemática
Data: 30-Jan-2014
Editora: Gráfica Açoreana, Lda.
Citação: Martins, Maria do Carmo (2014). "Contando infinitos ou de como Cantor enganou o próprio Sísifo". «Correio dos Açores: ensino», 30 de Janeiro de 2014: p. 17.
Resumo: [...]. Seguindo o senso comum, em particular que o todo é maior (ou igual) do que a soma das partes, não haverá dúvidas em afirmar que existem mais números inteiros do que números pares e que mais janelas do que quartos. Assunto resolvido! Mas, se pensarmos com um pouco mais de cuidado, há uma infinidade de números pares e uma infinidade de números inteiros positivos. Para o comprovar podemos fazer o seguinte jogo: por maior que seja o número par que eu indique, o leitor consegue sempre fornecer-me um número par maior do que aquele que referi. Para tal basta adicionar dois ao número que indiquei. O mesmo acontece para os número inteiros positivos e por isso dizemos que estes conjuntos são infinitos. Mas como determinar qual destes infinitos é maior? Fará sequer sentido comparar dois infinitos? Neste artigo irei apresentar alguns argumentos que ajudarão o leitor a raciocinar sobre este tipos de questões. [...].
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/3533
Aparece nas colecções:DME - Jornal ou Revista / Newspaper or Magazine

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Contando infinitos-(jornal)-30-1-2014.pdf141,49 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.