Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/3404
Título: Ecologia alimentar e biometria de duas espécies de raias de espinho dos Açores : uma análise ecológica e perspetiva para turismo subaquático
Autor: Ponte, Dário Dinis Sousa
Orientador: Barreiros, João Pedro da Silva Ramos
Palavras-chave: Dasyatis pastinaca
Myliobatis aquila
Arreião
Rato do Mar
Biometria
Ecologia Alimentar
Eagle Ray
Stingray
Biometrics
Feeding Ecology
Açores
Azores
Data de Defesa: 4-Mar-2015
Citação: Ponte, Dário Dinis Sousa. "Ecologia alimentar e biometria de duas espécies de raias de espinho dos Açores: uma análise ecológica e perspetiva para turismo subaquático". 2015. xiii, 74 p.. (Dissertação de Mestrado em Gestão e Conservação da Natureza). Angra do Heroísmo: Universidade dos Açores, 2014.
Resumo: O presente estudo descreve a ecologia alimentar de duas espécies de ratões que ocorrem nos Açores, Dasyatis pastinaca e Myliobatis aquila. Ambas são espécies costeiras comuns, associadas a fundos arenosos, lodosos e rochosos para alimentação, desde águas pouco profundas até mais de 200 metros. A composição da dieta que aqui é descrita baseia-se na análise do conteúdo estomacal de 33 exemplares (Dasyatis pastinaca 23, Myliobatis aquila 10) coletados através da pesca submarina entre junho e outubro de 2010, em três locais diferentes da costa da Ilha Terceira, Açores. A composição da dieta de Dasyatis pastinaca é constituída maioritariamente por Crustáceos decápodes (especial relevância para Grapsus grapsus) seguindo-se de Polychaeta e Mysidacea, grupos com maior representatividade. A dieta de Myliobatis aquila é composta, principalmente, por Calliostoma lusitancium e Stramonita haemastoma. Ambas as espécies são predadoras generalistas com hábitos alimentares divergentes. A dieta de D. pastinaca é caraterizada por Crustacea (81% IRI) e a de M. aquila por Mollusca (82% IRI). Igualmente se apresenta um estudo biométrico para ambas as espécies. Tais estudos podem fornecer uma melhor compreensão morfométrica e biométrica das mesmas. A relação peso-comprimento (WLR) está descrita para as duas espécies onde, os valores de b da equação W=aLb variam entre 1,9 e 3,1. Ambas as espécies mostram um crescimento alométrico negativo (b < 3). As relações comprimento-largura do disco, comprimento-amplitude bucal e comprimento-amplitude ocular são significativas. O comprimento total (TL) de Dasyatis pastinaca e Myliobatis aquila varia entre 240 – 503 mm e 283 – 532 mm. A largura do disco total (DW), amplitude bucal (MA), amplitude ocular (EA) e comprimento dos espinhos (TS) variam entre: (308-600 mm; 496-788 mm), (32-64 mm; 42-88 mm), (40-104 mm; 57-137 mm) e (70-162 mm; 58-138 mm) respetivamente por esta ordem.
ABSTRACT: This study will focus on the feeding ecology of two species of stingray that occur in the Azores: Dasyatis pastinaca and Myliobatis aquila. Both are common coastal species associated with sandy, muddy and rocky bottoms, from a few meters to over 200 meters deep. The diet described here is based on the analysis of stomach contents from 33 specimens (23 D. pastinaca, 10 M. aquila) collected by spearfishing between June and October 2010 at three different locations along the coast of Terceira Island, Azores. Food habits of D. pastinaca consist mainly of Decapod crustaceans (with a relevance for Grapsus grapsus) followed by Polychaeta and Mysidacea, groups with high representativeness. The diet of M. aquila consists mainly of Calliostoma lusitanicum and Stramonita haemastoma . Both species from our sample proved to be generalist predators with different feeding habits. The diet of D. pastinaca is characterized by Crustacea (81% IRI) and that of M. aquila characterized by Mollusca (82% IRI). This study also presents a biometric characterization for both species that may provide a better understanding of their morphometric characteristics. The length-weight relationship (WLR) is described for both species where the b values in the equation W=aLb varies between 1.9 and 3.1. Both species showed a negative allometric growth (b < 3). The length-width, length-oral amplitude and length-eye amplitude relationships, are significant. The total length (TL) of Dasyatis pastinaca and Myliobatis aquila from our sample varies between 240-503 mm and 283-532 mm. Overall disc width (DW), mouth amplitude (MA), eye amplitude (EA) and length of spines (TS) varies between (308-600 mm, 496-788 mm), (32-64 mm, 42-88 mm) (40-104 mm, 57-137 mm) and (70-162 mm 58-138 mm) respectively in this order.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Gestão e Conservação da Natureza.
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/3404
Designação: Mestrado em Gestão e Conservação da Natureza
Aparece nas colecções:DCA - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DissertMestradoDarioDinisSousaPonte2015.pdf2,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.