Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/3168
Título: Contribuição para o conhecimento das sequências eruptivas dos vulcões do Fogo e das Furnas, entre Ribeirinha e Lomba da Maia, São Miguel (Açores)
Autor: Ponte, Diana de Jesus Ferreira
Orientador: Wallenstein, Nicolau Maria Berquó de Aguiar
Palavras-chave: Geomorfologia
Vulcão do Fogo
Vulcão das Furnas
Tectónica
Vulcanismo
Ilha de São Miguel (Açores)
Açores
Data de Defesa: 8-Jul-2014
Citação: Ponte, Diana de Jesus Ferreira. "Contribuição para o conhecimento das sequências eruptivas dos vulcões do Fogo e das Furnas, entre Ribeirinha e Lomba da Maia, São Miguel (Açores)". 2014. xx, 102, [6] p.. (Dissertação de Mestrado em Vulcanologia e Riscos Geológicos). Ponta Delgada: Universidade dos Açores, 2013.
Resumo: O arquipélago dos Açores situa-se no oceano Atlântico Norte, na intersecção das placas litosféricas Norte Americana, Euroasiática e Africana, cuja geodinâmica proporcionou a origem vulcânica das suas ilhas. A ilha de São Miguel edificou-se em diversas fases, com a formação de sistemas vulcânicos centrais e fissurais que deram origem a uma grande diversidade de produtos variando desde as composições mais básicas às ácidas. Neste contexto, os vulcões do Fogo e das Furnas são dois dos três vulcões centrais activos da ilha de São Miguel, formando, em conjunto com o Sistema Vulcânico Fissural do Congro, a parte central da ilha. Os edifícios do Fogo e das Furnas formaram-se e evoluíram num registo de grande diversidade de estilos eruptivos, materializados quer em actividade associada ao vulcanismo de natureza basáltica, presente no vulcanismo basal em escudo e/ou posteriormente na actividade eruptiva essencialmente desenvolvida nos seus flancos, quer no vulcanismo de natureza mais evoluída, com a produção de lavas e actividade explosiva de natureza traquítica, essencialmente associada às caldeiras daqueles vulcões. A estratigrafia da costa norte da zona central da ilha de São Miguel tem sido essencialmente estudada no contexto do Vulcão do Fogo. Por outro lado, os estudos da estratigrafia do Vulcão das Furnas têm-se concentrado, essencialmente, na zona das suas caldeiras e do seu flanco sul. A abertura de novas estradas no norte da ilha possibilitou a exposição de novos cortes geológicos, passíveis de documentação estratigráfica mais detalhada. O presente trabalho teve como objectivo principal a documentação e o estabelecimento de correlações estratigráficas na costa norte da zona central da ilha de São Miguel, de modo a tentar contribuir para um maior conhecimento da relação entre as estratigrafias dos vulcões do Fogo e das Furnas, neste sector da ilha. Documentou-se, em mais de sete dezenas de cortes geológicos, uma grande diversidade de produtos vulcânicos que, com base nas interpretações efectuadas por outros autores para os vulcões do Fogo e das Furnas e nas informações recolhidas neste trabalho, permitiu um melhor entendimento da estratigrafia desta região. Neste sentido, propôs-se uma organização estratigráfica em três unidades principais para a área de estudo, as quais foram devidamente enquadradas no âmbito das estratigrafias anteriormente propostas para os vulcões do Fogo e das Furnas. De um modo geral e nesta região, os produtos vulcânicos de natureza ácida são predominantes quer sobre a forma de escoadas lávicas, quer de depósitos piroclásticos. Nas zonas costeiras observam-se unidades ignimbríticas importantes: Ignimbrito de Santa Iria e Ignimbrito da Viola. As escoadas lávicas basálticas têm maior representatividade no sector leste da área estudada, a partir da freguesia de S. Brás. Foi possível complementar os dados estratigráficos das Formações do Porto Formoso, Chã das Gatas e Coroa da Mata, definidas por Wallenstein (1999) e propor uma nova unidade vulcanoestratigráfica: a Formação de S. Brás. Na área em estudo foram identificados depósitos, descritos como pertencentes aos últimos 5 000 anos da história dos vulcões do Fogo e das Furnas, tendo ainda sido caracterizados outros depósitos que não foi possível identificar, mas que foram igualmente enquadrados como de menor idade do que a Formação do Fogo A.
ABSTRACT: The Azores archipelago is located in the North Atlantic Ocean, at the intersection of the North American, Eurasian and African lithospheric plates and these geodynamics explain the volcanic origin of the islands. São Miguel island was built in several stages, with the formation of central and fissural volcanic systems that gave rise to a wide diversity of products ranging from basic to acidic compositions. The Fogo and Furnas volcanoes are two of the three active central volcanoes on São Miguel and together with the Congro Volcanic Fissural System constitute the central part of the island. Fogo and Furnas have displayed a wide range of eruptive styles, with volcanism of basaltic nature, displayed in the basal shield volcano and on their flanks activity or in volcanism of more evolved nature, with the origin of lavas and explosive activity of trachytic nature, mainly associated with the calderas. The stratigraphy of the northern central coast of São Miguel island has been mainly studied in the context of the Fogo Volcano. Whereas studies of the stratigraphy of the Furnas Volcano have concentrated essentially in its calderas area and southern flank. The opening of new roads in the north of the island, have created new exposures of geological sections, allowing more detailed stratigraphic documentation. The present work had as a main objective the establishment and documentation of stratigraphic correlations in the northern central coast of São Miguel island, in an attempt to contribute to a better understanding of the inter-relationships between the stratigraphies of Fogo and Furnas volcanoes in this sector of the island. A wide variety of volcanic products have been documented in more than seventy geological sections, building on the interpretations made by other authors for the Fogo and Furnas volcanoes, the data from these new deposits allow a fuller understanding of the stratigraphy of this region. Three main stratigraphic units are proposed for the study area, within the framework of the stratigraphies previously proposed for the Fogo and Furnas volcanoes. In this region and in general the volcanic products of acidic nature are prevalent, in the form of lava flows or pyroclastic deposits. In coastal areas there are important ignimbrite units: Ignimbrito de Santa Iria and Ignimbrito da Viola. Basaltic lava flows have a more important presence in the eastern sector of the studied area, away from the parish of S. Brás. It was possible to complement the stratigraphic data of the Porto Formoso, Chã das Gatas and Coroa da Mata formations, defined by Wallenstein (1999) and propose a new stratigraphic unit: the S. Brás Formation. In this area deposits of the last 5 000 years were identified which can be related to the published stratigraphies for this period of Fogo and Furnas volcanoes. Other deposits younger than Fogo A were documented which could not be correlated with known events.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Vulcanologia e Riscos Geológicos
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/3168
Designação: Mestrado em Vulcanologia e Riscos Geológicos
Aparece nas colecções:DGEO - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DissertMestradoResumoIndIntrodDJFP2014.pdfResumo, Índice, Introdução1,65 MBAdobe PDFVer/Abrir
DissertMestradoDianaJesusFerreiraPonte2014.pdfDissertação de Mestrado6,92 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.