Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/2948
Título: Um modelo para a produção intensiva de leite nos Açores
Autor: Silva, Emiliana
Mendes, Armando B.
Palavras-chave: Investigação Operacional
Agricultura
Modelo de Decisão
Vacas Leiteiras
Sistema Intensivo
Data: 2011
Editora: Universidade dos Açores
Citação: Silva, Emiliana; Mendes, Armando B. (2011). "Um modelo para a produção intensiva de leite nos Açores", Trabalho apresentado em Workshop Modelos de Apoio à Decisão na Agricultura e Ambiente, In Proceedings do Workshop «Modelos de Apoio à Decisão na Agricultura e Ambiente», Angra do Heroísmo: Universidade dos Açores.
Resumo: O arquipélago dos Açores é uma região de Portugal que se caracteriza pela grande importância do sector leiteiro no sistema produtivo, em 2010 representava 30% da produção leiteira portuguesa. Com este trabalho, pretende-se apresentar um modelo de decisão dos produtores de leite em sistema intensivo dos Açores, ou seja, com mais de 2,4 animais por hectare de pastagem. Utiliza-se um modelo de programação linear, com quinze actividades, como objectivo de maximizar o rendimento da exploração, e com restrições à área disponível, sucessão de culturas, equilíbrio alimentar, mão-de-obra, variabilidade do rendimento agrícola e também uma restrição relativa ao encabeçamento (sistema de produção intensivo). Considera-se como que o objectivo que mais condiciona a da decisão agrícola dos agricultores o rendimento do agricultor (maximizar a margem bruta) condicionada pelos recursos terra agrícola, mão-de-obra e equilíbrio alimentar. Como resultado, verificamos que em sistema intensivo, as explorações leiteiras apresentam rendimentos (em média, cerca de 3980€ por mês) que permitem a sustentabilidade económica do sector. Os factores que mais condicionam a actividade leiteira são a disponibilidade de terra agrícola e de mão-de-obra. No caso da mão-de-obra, flexibilizou-se as restrições da mão-de-obra, introduzindo variáveis de desvio positivas e negativas , verificou-se para se alcançar este nível de rendimento, necessitar-se-ia de mais horas de trabalho em qualquer dos seis períodos considerados. As necessidades alimentares eram asseguradas pelos alimentos disponibilizados (pastagem, silagem de erva e ração) na quase totalidade dos períodos. Apenas num período (Janeiro a Fevereiro) o valor do cálcio disponibilizado pelos alimentos considerados era insuficiente para fazer face Às necessidades dos animais produtores de leite. A variabilidade do rendimento agrícola, estimada pelo MOTAD, nos sete períodos considerados, não é muito relevante.
Descrição: Workshop "Modelos de Apoio à Decisão na Agricultura e Ambiente". Universidade dos Açores, Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, Açores, 16 de Setembro de 2011.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/2948
Aparece nas colecções:DME - Comunicações a Conferências / ConferenceItem

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2011 workshop modelo de agricultura e ambiente Emiliana e Armando 2011.pdf538,94 kBAdobe PDFVer/Abrir
2011 workshop MDAA_paper_emiliana_armando.pdf181,35 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.