Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/2801
Título: Variação temporal da abundância de Osmundea pinnatifida (Hudson) Stackhouse e o seu impacto na comunidade algal
Autor: Prestes, Afonso Costa Lucas
Orientador: Neto, Ana Isabel de Melo Azevedo
Martins, Gustavo Oliveira de Meneses
Palavras-chave: Algas Marinhas
Macroalgas Marinhas
Osmundea pinnatifida
Flora Algológica
Açores
Data de Defesa: 10-Fev-2014
Citação: Prestes, Afonso Costa Lucas. "Variação temporal da abundância de Osmundea pinnatifida (Hudson) Stackhouse e o seu impacto na comunidade algal". 2014. V, 28 p.. (Dissertação de Mestrado em Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal) - Ponta Delgada: Universidade dos Açores, 2013.
Resumo: Nas ilhas dos Açores existe uma dominância de algas do complexo Laurencia no musgo intertidal, com predominância para os géneros Osmundea e Laurencia. São estruturantes das comunidades em que ocorrem, albergando uma variedade de espécies algais epífitas ou epilíticas. Particularmente comum sazonalmente é a espécie Osmundea pinnatifida (Hudson) Stackhouse, abundante na transição entre os níveis médio e infralitoral. Pretendeu-se com este estudo verificar o impacto da variação temporal de biomassa da O. pinnatifida no valor total da biomassa da comunidade algal em que se insere e avaliar se esta variação temporal é de alguma forma compensada com o aumento da abundância de outras espécies. Escolheram-se dois locais do nível médio do intertidal rochoso de São Miguel onde se marcaram 30 quadrados de 10 x 10cm com 100% de cobertura de O. pinnatifida. A amostragem consistiu na raspagem integral de 5 quadrados por local a cada dois meses. No laboratório procedeu-se à identificação espécies presentes e respectiva pesagem. Identificou-se um total de 83 taxa, englobando 50 Rhodophyta, 8 Heterokontophyta (Phaeophyceae), 20 Chlorophyta e 5 Cyanophyta. A análise da variação temporal da biomassa da comunidade algal, revelou que esta reflete, em parte, a variação sazonal da biomassa de O. pinnatifida. No entanto, a perda sazonal de biomassa desta espécie foi rapidamente compensada com o aumento da biomassa de outras espécies. Ou seja, a redução sazonal na abundância de O. pinnatifida foi acompanhada por alterações significativas da comunidade algal associada, compensando, em pouco tempo, o efeito da perda do principal constituinte do musgo. Esta complementaridade entre espécies resultou numa reduzida variação temporal da biomassa da comunidade. Os taxa que mais contribuíram para compensar a perda de biomassa de O. pinnatifida foram as crostas, as algas coralinas articuladas, Gymnogongrus griffithsiae e Gelidium pusillum, os quais, no seu conjunto, foram responsáveis por mais de 80% do total de recuperação de biomassa da comunidade algal na ausência de O. pinnatifida. O decréscimo verificado nos valores de biomassa de O. pinnatifida ao longo do tempo já era de esperar pois trata-se de uma espécie que têm variações sazonais. A recuperação da comunidade por outras espécies registada vai igualmente de acordo com o reportado por diversos autores. A componente florística encontrada não acrescenta adições à flora algal dos Açores. De salientar, no entanto, a presença de vários taxa considerados até ao momento raros na flora algal do arquipélago.
ABSTRACT: In the Azores there is a dominance of Laurencia complex in intertidal algal turf, with a predominance of species belonging to the genera Osmundea and Laurencia. These species are generally associated and support a diverse assemblage of other organisms, including epiphytes or epilitic species. Osmundea pinnatifida (Hudson) Stackhouse is seasonally very abundant at the transition between the mid and lower shore levels. The aim of this study was to examine the temporal variation in the biomass of O. pinnatifida, how it affects the overall biomass of the algal community, and if the temporal variation in O. pinnatifidda is somehow compensated by an increasing abundance of other species. Two locations were chosen in the rocky intertidal of São Miguel and 30 quadrats with 10 x 10cm, macroscopically containing 100% coverage of O. pinnatifida, were marked. Sampling was done by scraping and chiseling 5 replicate quadrats per site every two months. In the laboratory, samples were sieved, species were identified and weighed. I identified a total of 83 taxa, comprising 50 Rhodophyta, 8 Heterokontophyta (Phaeophyceae), 20 Chlorophyta e 5 Cyanophyta. The analysis of the temporal variation in algal community biomass revealed that it reflects, in part, the seasonal variation of O. pinnatifida biomass. However, the seasonal loss of biomass of this species was quickly compensated by an increasing biomass of other species. That is, the seasonal decline in the abundance of O. pinnatifida was accompanied by significant changes in the associated algal community which compensated, in a short time, the loss of principal component of algal turf. This complementarity effect among species resulted in a reduced temporal variation in the overall community biomass. The taxa that contributed the most to compensate the loss of biomass of O. pinnatifida were crusts, articulated coralline algae, Gymnogongrus griffithsiae and Gelidium pusillum. Cumulatively, these four taxa were responsible for over 80% of the total biomass recovery of the algal community in the absence of O. pinnatifida. The decrease in biomass values of O. pinnatifida over time was to be expected because it is a species that has seasonal variations. Community recovery by other species was also in agreement with that reported by several other authors. The floristic component found did not add any species to the algal flora of the Azores. It is noteworthy the presence of multiple taxa identified in this study that are typically rare in algal flora of the islands.
Descrição: Dissertação de Mestrado, Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal, 10 de Fevereiro de 2014, Universidade dos Açores.
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/2801
Aparece nas colecções:DBIO - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DissertMestradoAfonsoCostaLucasPrestes2014.pdfDocumento Principal754 kBAdobe PDFVer/Abrir
Errata Dissertacao_MBBV_Prestes_2014.pdfErrata91,59 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.