Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/2727
Título: A intuição bergsoniana da duração: o tempo da ciência é espaço
Autor: Costa Carvalho, Magda
Palavras-chave: Henri Bergson
Tempo
Filosofia
Ciência
Duração
Data: Mai-2012
Editora: Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa
Citação: Costa Carvalho, Magda (2012). "A intuição bergsoniana da duração: o tempo da ciência é espaço", Kairos. Revista de Filosofia e Ciência, 4: 87-104. ISSN (on-line): 1647-659X.
Resumo: De acordo com o filósofo francês Henri Bergson, a tradição filosófica foi unânime em declarar essencial a questão do tempo. Contudo, revelou-se pródiga em negligenciar o seu correcto enquadramento que, para o autor, se situa na abordagem metafísica de uma experiência imediata e interior da duração concreta. Na presente reflexão, iremos apresentar as concepções de Bergson acerca da temporalidade, em especial a crítica que o autor apresenta ao alcance do discurso científico sobre o tempo3. Paralelamente, exploraremos a dimensão central do tempo no pensamento do autor. Sendo sobejamente conhecido o debate que Bergson travou com Einstein acerca da temporalidade, importa ressalvar que não nos iremos deter nos meandros propriamente científicos da argumentação, antes no enquadramento metafísico que o autor procura conferir à teoria da relatividade.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/2727
ISSN: 2182-2824 (Print)
1647-659X (Online)
Versão do Editor: http://kairos.fc.ul.pt/nr%204/A%20intui%C3%A7%C3%A3o%20bergsoniana%20da%20dura%C3%A7%C3%A3o.pdf
Aparece nas colecções:DHFA - Artigos em Revistas Nacionais / Articles in National Journals

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A intuição bergsoniana da duração.pdf138,38 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.