Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/2115
Título: Densitometric assays for the evaluation of water soluble alkaloids from Chelidonium majus L. (Papaveracea) roots in the Azores, along one year cycle
Outros títulos: Ensaios densitométricos para a avaliação, ao longo de um ciclo anual, d e alcalóides solúveis em água de raízes de Chelidonium majus L. (Papaveracea), nos Açores
Autor: Pavão, Maria Leonor
Pinto, Ruy Eugénio
Palavras-chave: Chelidonium majus
Celidónia
Great Celandine
Açores
Azores
Data: 1995
Editora: Universidade dos Açores
Citação: "ARQUIPÉLAGO. Ciências Biológicas e Marinhas = Life and Marine Sciences". ISSN 0870-6581. Nº 13A (1995): 85-91..
Resumo: Prepararam-se extractos de alcalóides solúveis em água de raízes de Chelidonium majus L. (celidónia), colhida em terrenos incultos nos Açores, mensalmente, ao longo de um ano. A separação dos alcalóides por cromatografia em camada fina mostrou que a quelidonona, queleritrina, sanguinarina, berberina, coptisina, protopina e alocriptopina são constituintes permanentes dos extractos. Utilizou-se a técnica de fluorescência (366 nm), julgado como o mais adequado, para a quantificação densitométrica da quelidonina, berberina e coptisina. A queleritrina e a sanguinarina só foram avaliadas por fluorescência. Nos casos da quelidonina, berberina e coptisina, é também discutida a utilização do modo de absorção (a 242 nm, 344 nm e 268 nm, respectivamente). A quelidonina revelou ser o constituinte principal (cerca de 70% do total dos alcalóides avaliados) em todos os extractos; os valores máximos da sua concentração surgiram em Julho (60% mais alto do que o valor médio) e o mínimo em Janeiro (60% mais baixo). As concentrações da queleritrina e da sanguinarina foram mais elevadas no inverno (cerca do dobro) e mínimas em Junho (cerca de metade). A berberina e a coptisina mostraram variações de concentração relativamente pequenas. As concentrações de ambas foram máximas em Julho, sendo a da coptisina mínima em Dezembro.
ABSTRACT: Every 4 weeks, during a one year cycle, water soluble alkaloid extracts were prepared from Chelidonium majus, L (great celandine) roots, growing spontaneously on uncultivated ground in the Azores. TLC analysis showed that chelidonine, chelerythrine, sanguinarine. berberine, coptisine, protopine and allocryptopine are present in all the extracts. Fluorescence densitometry (366 nm) was found to be the most adequate densitometric technic to quantify chelidonine, berberine and coptisine. Sanguinarine and chelerythrine were analysed only by the fluorescence method. The use of the absorption mode for the evaluation of chelidonine, berberine and coptisine (at 242 nm, 344 nm and 268 nm. respectively) is also discussed. Chelidonine was the major constituent (about 70% of total quantified alkaloids); maximum values appeared in July (60% higher than mean value) and minimum in January (60% lower). Both chelerythrine and sanguinarine concentrations showed maximum values in winter (about twice) and minimum in June (about one half). Berberine and coptisine exhibited relative small changes. Berberine and coptisine contents were maximum in July. The concentration of coptisine was minimum in December.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/2115
ISSN: 0870-6581
Aparece nas colecções:ARQ - LMS - Número 13A

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LMSpp85-91PAVAO_etalN13A.pdf1,4 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.