Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/208
Título: A sustentabilidade do turismo em ilhas de pequena dimensão : o caso dos Açores
Autor: Moniz, Ana Isabel Arruda
Orientador: Silva, João Albino Matos da
Hill, Maria Manuela Magalhães
Palavras-chave: Gestão e Monitorização
Planeamento
Turismo Sustentável
Açores
Management and Monitoring
Planning
Sustainable Tourism
Azores
Data de Defesa: 9-Out-2006
Resumo: Esta tese aborda o quadro teórico conceptual e metodológico relativo à sustentabilidade do turismo, apresentando as origens do conceito de turismo sustentável, as propostas para a sua definição, a evolução ocorrida na interpretação do conceito e os grandes tipos de abordagens à operacionalização do turismo sustentável, numa perspectiva de planeamento e de gestão estratégica de um destino turístico. No âmbito da investigação empírica, sugere-se e aplica-se um modelo de operacionalização da sustentabilidade do turismo ao caso do destino turístico Açores – uma das sete regiões de turismo de Portugal, constituída por um arquipélago de nove ilhas de pequena dimensão. Este modelo assenta na análise dos stakeholders, fundamentada na teoria dos stakeholders, amplamente divulgada e debatida na literatura da Gestão. Neste estudo foram analisadas e comparadas as percepções de três grupos de stakeholders em relação à sustentabilidade do turismo na Região: empresários do subsector do alojamento turístico, turistas e residentes. O propósito da investigação empírica foi ilustrar o contributo desta abordagem que advoga o envolvimento de todos os stakeholders para a formulação de metas holísticas para o planeamento, a gestão e o marketing de um destino turístico. O estudo desenvolvido junto do grupo dos empresários do subsector do alojamento turístico envolveu 91,3% das unidades em funcionamento na Região, representando 96% da capacidade existente. A recolha de dados foi realizada através de questionário por entrevista directa e decorreu entre os meses de Maio e Outubro de 2003. Os objectivos desta vertente do estudo empírico foram os seguintes: - Conhecer a opinião e as expectativas dos empresários do subsector do alojamento turístico relativamente ao desenvolvimento do turismo na Região; - Identificar os factores determinantes na escolha do destino turístico Açores por parte dos turistas que pernoitam nas unidades de alojamento turístico da Região; - Avaliar o estado actual dos transportes e acessibilidades na Região e da oferta turística do concelho; - Determinar a importância atribuída a um conjunto de medidas para estimular a atractividade e aumentar a competitividade do destino turístico Açores; - Apurar o nível de conhecimento e de adesão a práticas de sustentabilidade do turismo nas unidades de alojamento turístico da Região; - Identificar as motivações dos empresários e os obstáculos percebidos à implementação dessas práticas nas unidades que estão sob a sua gestão; - Avaliar as percepções dos empresários relativamente aos impactes ambientais, económicos e socioculturais do turismo na Região e no seu concelho. O estudo sobre os turistas que visitam os Açores envolveu uma amostra de 400 passageiros embarcados nos voos com destino para fora da Região e foi implementado através de questionário por entrevista directa nos três aeroportos de saída da Região, durante o mês de Agosto de 2003. Os objectivos desta componente do estudo empírico foram os seguintes: - Avaliar o cumprimento das expectativas gerais dos turistas em relação à oferta turística; - Determinar os factores de implementação de práticas de sustentabilidade do turismo nas atracções e instalações turísticas; - Identificar os factores determinantes da escolha do destino turístico Açores por parte dos turistas; - Determinar os factores subjacentes à satisfação com a visita; - Avaliar o desempenho do destino turístico. O estudo desenvolvido junto da população residente incidiu sobre uma amostra de 300 residentes dos três principais centros urbanos dos Açores, que representam os núcleos de atracção turística mais importantes da Região. Os objectivos desta vertente do estudo empírico foram os seguintes: - Conhecer a opinião e as expectativas dos residentes relativamente ao desenvolvimento do turismo na Região; - Avaliar as percepções dos residentes relativamente aos impactes ambientais, económicos e socioculturais do turismo na Região e no seu concelho; - Apurar o nível de conhecimentos dos residentes sobre o fenómeno turístico na Região. Embora haja consenso entre grupos em relação a certos aspectos estudados, os resultados da investigação empírica sugerem que as percepções dos stakeholders são heterogéneas dentro de cada grupo: - No caso dos empresários, foram identificados três subgrupos – os “Optimistas” (43,2%), os “Cépticos” (45,5%) e os “Críticos” (11,4%) – que correspondem a três representações sociais do turismo distintas; - No caso dos residentes, foram também detectados três subgrupos – os “Cépticos” (31,4%), os “Optimistas” (28%) e os “Críticos” (40,6%) – que indicam a presença de três diferentes representações sociais do turismo. No caso dos turistas, e tendo em conta o nível de satisfação obtido na visita, foi possível determinar três subgrupos: os “Encantados” (37,5%), os “Descobridores” (47,7%) e os “Sociáveis” (14,8%). Constatou-se que 98,7% dos turistas tencionam recomendar o destino, tendo-se verificado que há uma associação significativa entre estes subgrupos e a intenção de regresso: os “Encantados” e os “Sociáveis” referiram que tencionam repetir a visita, enquanto 27,4% dos “Descobridores” afirmaram não tencionar regressar aos Açores. Argumenta-se nesta tese que o desenvolvimento turístico sustentável exige a participação informada de todos os stakeholders relevantes, assim como uma liderança política forte para assegurar uma ampla participação e a criação de consensos. A prossecução da sustentabilidade do turismo é um processo contínuo, que requer a constante monitorização de impactes e a atempada introdução das medidas necessárias em termos preventivos e/ou correctivos. O destino deve oferecer uma experiência turística de qualidade, de modo a satisfazer os turistas, contribuindo para a repetição da visita e a recomendação do destino e, paralelamente, deve estimular a adopção de práticas mais sustentáveis e influenciar o comportamento dos turistas, tendo em vista a protecção do ambiente e a preservação da identidade cultural da comunidade local.
Descrição: Tese de Doutoramento em Ciências Económicas e Empresariais, especialidade de Desenvolvimento Económico e Social e Economia Pública
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/208
Aparece nas colecções:DGST - Teses de Doutoramento / Doctoral Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DEG_Doutor_Ana_Isabel_Moniz.pdfTese2,05 MBAdobe PDFVer/Abrir
Anexos.pdfAnexos346,13 kBAdobe PDFVer/Abrir
Referencias Bibliograficas.pdfReferências Bibliográficas51,8 kBAdobe PDFVer/Abrir
Apendices.pdfApêndices184,84 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.