Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/1917
Título: Voo e fundação de colónias pelas térmites dos Açores, com ênfase na Cryptotermes brevis
Outros títulos: Flight and colony foundation of Azorean termites with emphasis on Cryptotermes brevis
Autor: Guerreiro, Orlando
Myles, Timothy G.
Ferreira, Maria T.
Borges, Annabella
Borges, Paulo A. V.
Palavras-chave: Térmita de Madeira
Drywood Termite
Açores
Azores
Data: 2007
Editora: Principia
Citação: Guerreiro, O., Myles, T.G., Ferreira, M., Borges, A. & Borges, P.A.V. (2007). "Voo e fundação de colónias pelas térmites dos Açores, com ênfase na Cryptotermes brevis". In P.A.V. Borges & T. Myles (eds.), «Térmitas dos Açores». Estoril (Lisboa), Principia, pp. 29-46.
Resumo: Cada uma das três espécies de térmitas existentes no arquipélago açoriano apresenta um comportamento de voo em momentos distintos ao longo do dia e ao longo do ano. A Cryptotermes brevis tem o seu período de dispersão (de voo) entre os meses de Junho e Agosto no crepúsculo vespertino, a Kalotermes flavicollis de Setembro a Outubro, durante a tarde, e a Reticulitermes grassei tem o seu período de enxameamento na Primavera, durante a manhã. Das espécies referidas, a que apresenta maior importância, por constituir uma praga de dimensões consideráveis em algumas das ilhas, é a C. brevis, a única que tem um comportamento de voo nocturno, tornando, assim, possível o uso de armadilhas luminosas. As experiências aqui apresentadas contêm vários testes com diferentes tipos de luzes, fluorescentes e incandescentes, diferentes cores de armadilhas pegajosas, bem como diferentes tipos de colas e fitas colantes. Após o período de voo, as térmitas exibem uma sequência de comportamentos que foram observados e analisados. Foi estudado o tempo para cada um dos seguintes padrões de comportamento: libertação das asas, comportamento de procura (de um parceiro), formação de pares, selagem da câmara de reprodução (ou ninho), amputação das antenas, início da deposição de ovos e tempo até à primeira eclosão. A preferência por buracos de diferentes diâmetros e diferentes espécies de madeira foi também estudada, assim como a produção de ovos e as taxas de sobrevivência e de produção dos mesmos.
ABSTRACT: Each of the three Azorean termite species flies during a different season and different time of the day. Cryptotermes brevis flies from June to August, at dusk; Kalotermes flavicollis flies from September to October, in the afternoon; and Reticulitermes grassei flies during the spring, probably during the morning hours. C. brevis is the most important pest and the only one that flies at night, therefore light trapping is possible. Experiments were conducted with fluorescent and incandescent lights, different colours of sticky traps and different kinds of glue or tape. Following the dispersal flight, the termite exhibits a sequence of behaviours which were observed and analysed. The timing of the follow behavioural events was studied: de-alation, searching behaviour, tandem running, sealing the copulation, de-antennation, commencement of oviposition and time to first hatch. Hole size and wood species preferences for colony establishment were also investigated. In addition, egg production and colony survival rates on different woods were studied.
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/1917
ISBN: 978-972-8818-98-2
Aparece nas colecções:DCA - Parte ou Capítulo de um Livro / Part of Book or Chapter of Book

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Guerreiro et al. 2007.pdf525,62 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.