Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/1588
Título: Geodiversidade e Geossítios da Ilha de São Jorge
Autor: Lima, Eva
Nunes, João Carlos
Medeiros, Sara
Ponte, Diana
Palavras-chave: Geodiversidade
Geodiversity
Geossítios
Geosites
Ilha de São Jorge
São Jorge Island
Paisagens Vulcânicas
Volcanic Landscapes
Data: 2012
Editora: Universidade dos Açores
Citação: Lima, E.A., J.C. Nunes, S. Medeiros & D. Ponte (2012). Geodiversidade e Geossítios da Ilha de São Jorge."Relatórios e Comunicações do Departamento de Biologia", 40: 19-43.
Relatório da Série N.º: Relatórios e Comunicações do Departamento de Biologia da Universidade dos Açores;40
Resumo: As ilhas dos Açores, de natureza vulcânica, apresentam uma grande variedade de rochas, formas, estruturas e paisagens, que deriva em especial dos condicionalismos geotectónicos intrínsecos ao seu posicionamento, em pleno Atlântico Norte e na junção tripla das placas litosféricas Euroasiática, Norte Americana e Núbia. A paisagem açoriana é caracterizada por 27 sistemas vulcânicos, que incluem 16 grandes edifícios vulcânicos (e.g. vulcões poligenéticos, na sua maioria siliciosos e com caldeira) e 11 zonas de vulcanismo fissural basáltico. Estes sistemas vulcânicos integram um total de cerca de 1750 vulcões monogenéticos (designadamente cones de escórias/bagacina, domos, coulées, cones surtseianos, anéis de tufos e maars) dispersos quer pelos flancos e interior das depressões implantadas no topo dos vulcões poligenéticos, quer pelas cordilheiras vulcânicas e campos de cones de escórias que constituem aquelas zonas de vulcanismo fissural. A ilha de São Jorge apresenta-se como uma extensa cordilheira vulcânica de natureza basáltica s.l., com cerca de 54 km de extensão e orientação geral WNW-ESE, que se caracterizada, do ponto de vista morfo-vulcânico, por duas regiões distintas: 1) a Oeste, uma zona de relevo acidentado, de vulcanismo recente e com cones vulcânicos bem preservados e responsáveis pela emissão de inúmeras escoadas lávicas que originaram frequentemente fajãs lávicas na base das falésias costeiras; 2) a zona Leste, mais antiga, de morfologia mais suave, rede de drenagem mais evoluída e encaixada e frequentes fajãs detríticas na base das arribas, que retratam uma acção mais prolongada dos processos erosivos e de alteração dos materiais vulcânicos. Não obstante a natureza basáltica das suas formações geológicas, a ilha de São Jorge evidencia uma importante multiplicidade de paisagens, estruturas e produtos vulcânicos, que constituem importantes ex-libris da paisagem açoriana e fazem parte integrante da vivência jorgense. Como exemplos da geodiversidade da ilha de São Jorge merecem especial destaque os alinhamentos vulcano-tectónicos de cones monogenéticos, as imponentes falésias costeiras da ilha e as suas fajãs.
Descrição: XV Expedição Científica do Departamento de Biologia - São Jorge 2011.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/1588
ISBN: 978-972-8612-84-9
Aparece nas colecções:DBIO - Relatórios Técnicos / Technical Reports

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RelComDB-n40.19-43.SJorge_Geodiversidade.Geossitios.pdf20,34 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.