Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/1569
Título: Perceção de risco dos intervenientes nas touradas à corda na ilha Terceira - Açores - Portugal
Autor: Mendonça, Carina Andreia Ormonde
Orientador: Rodrigues, António Félix Flores
Silva, Emiliana
Palavras-chave: Ambiente
Percepção de Risco
Tourada à Corda
Ilha Terceira (Açores)
Environment
Risk Perception
Traditional Terceira Island Bullfights
Data de Defesa: 30-Nov-2012
Citação: Mendonça, Carina Andreia Ormonde – "Perceção de risco dos intervenientes nas touradas à corda na ilha Terceira - Açores - Portugal". Angra do Heroísmo : Universidade dos Açores. 2012. XV, 156 f.. Dissertação de Mestrado.
Resumo: A tourada à corda faz parte integrante do património da ilha Terceira, tradição secular e aglutinadora de multidões, mostra-se cada vez mais vincada no povo terceirense e até já vem sendo uma tradição muito apreciada pela população das outras ilhas. Apesar de ser uma atividade muito popular, também é assunto de grande controvérsia, não só no que diz respeito aos direitos dos animais, mas também no que se refere à exposição voluntária ao risco por parte de muitas pessoas. Nesse contexto, pretendeu-se investigar o modo como os vários intervenientes percecionam, concebem e se posicionam face ao risco físico ou de morte desta atividade, como também inventariar os valores envolvidos, de modo a fornecer indicações que permitam uma comunicação de risco eficaz. A metodologia de investigação utilizada, constou da aplicação de um questionário a quatro grupos distintos, intervenientes nas touradas à corda, que foram designados por: Capinhas, Pastores, Ganaderos e Público em geral (N=50). Recorreu-se ao paradigma psicométrico e a conceitos como a preocupação e valorização, para avaliar as perceções de risco e respetivo posicionamento dos inquiridos, associados a valores ético-morais, sociais e ambientais. O perfil de risco nas touradas à corda foi muito distinto de grupo para grupo, bem como, a perceção de risco associada às diferentes “tarefas” que cada um desempenha. O risco das touradas à corda foi mais valorizado pelos grupos que lhe estão mais expostos, não havendo negação do risco pelos que lhe estão mais vulneráveis. Os inquiridos terceirenses, pertencentes ao grupo do público, percecionaram riscos de morte mais elevados, do que os não terceirenses, contrariamente aos verificados para os riscos de invalidez e ferimentos ligeiros. Os inquiridos mais jovens e as mulheres, pertencentes ao grupo do público percecionaram riscos mais elevados, do que os restantes inquiridos de outros escalões etários e do sexo masculino. Os direitos ou bem-estar e dignidade dos animais foram conceitos muito valorizados pelos capinhas, enquanto a educação, os direitos humanos e a dignidade humana, foram mais valorizados pelos restantes grupos. Perante vários fenómenos de risco, as touradas não foram o fenómeno mais preocupante, de um modo geral, os riscos associados a fenómenos ambientais assumiram perceções de risco mais elevadas por parte dos inquiridos. De acordo com os resultados obtidos, no final do trabalho, são sugeridas algumas pistas para a elaboração de uma comunicação de risco em torno desta atividade.
ABSTRACT: Traditional Terceira island bullfights are part of the heritage of the Terceira island, secular and unifying tradition of crowd, shows up more stronger and already has been appreciated by people of the other islands. Despite being a very popular activity, is also subject of intense controversy, not only as regards animal rights, but also as regards of voluntary risk exposure by many people. In this context, it was intended to investigate how different actors perceive, conceive and position themselves against the dead or physical risk associated with this activity, but also make an inventory of the involved values, to provide information for an effective risk communication. The methodology research used, consisted on a survey done to four different traditional Terceira island bullfight involved groups, which were designated: “bullfighters”, “men at the rope”, “ranchers” and general public (N=50). The psychometric paradigm and concepts such as concern and importance, were used to assess risk perceptions of the respondents and their positioning, associated with ethical-moral, social and environmental values. The risk profile in the traditional Terceira island bullfights was very different from group to group, as well as the risk perception associated with different “tasks” that each plays. The risk of bullfights was more valued by the groups which are more exposed, with no denial of risk by those who are more vulnerable to it. People from Terceira Island, of the public group, perceived higher dead risks than non Terceira island people, unlike to what was observed for invalidity and minor injuries risks. The youngest and women respondents of public group perceived higher risks than older people and male respondents. The animal rights or animal well-being and animal dignity, were highly valued by “bullfighters”, concepts such as education, human rights and dignity, were more valued by other groups. Face to several risk events, bullfights were not the most worrying event to the respondents, in general, the risks associated with environmental events assumed higher risk perceptions by respondents. According to the obtained results, in the end, there suggested some clues for risk communication.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Engenharia do Ambiente.
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/1569
Aparece nas colecções:DCA - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DissertMestradoCarinaAndreiaOrmondeMendonca2012.pdf815,12 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.