Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/1492
Título: Cetaceans stranded in the Azores during 1992-1996
Outros títulos: Cetáceos arrojados nos Açores de 1992 a 1996
Autor: Gonçalves, João M.
Barreiros, João P.
Azevedo, José M. N.
Norberto, Rita
Palavras-chave: Delphinus delphis
Golfinho-comum
Common Dolphin
Balaenoptera physalus
Rorqual-comum
Fin Whale
Kogia simus
Cachalote Anão
Dwarf Sperm Whale
Açores
Azores
Data: 1996
Editora: Universidade dos Açores
Citação: "ARQUIPÉLAGO. Ciências Biológicas e Marinhas = Life and Marine Sciences". ISSN 0873-4704. Nº 14A (1996): 57-65.
Resumo: Registaram-se no arquipélago dos Açores de 1992 a 1996, 49 arrojamentos de 13 espécies de cetáceos. Os golfinhos-comuns (Delphinus delphis) constituíram a espécie que mais frequentemente arrojou. O arrojamento de um rorqual-comum (Balaenoptera physalus) foi registado pela primeira vez nesta região do Atlântico. O invulgar arrojamento de um cachalote anão (Kogia simus), que foi reconduzido aparentemente com sucesso para o mar, representa a ocorrência de uma nova espécie para os Açores, aumentando o número de espécies de cetáceos na região para 24. A maioria dos arrojamentos (32 dos 38 animais) em 1996 foi registado no período de 7 de Fevereiro a 12 de Abril. A maioria destes arrojamentos foi devida a D. delphis, sobretudo nas ilhas de S. Miguel e Terceira. O cálculo de um índice de arrojamentos (no de arrojamentos anuais por 100 km de linha de costa) permitiu comparar os arrojamentos verificados nos Açores com os calculados para outras áreas próximas existentes na literatura e mostrou que, os índices calculados para os Açores, estão dentro dos limites calculados para essas áreas. Discutem-se vários factores que podem ter contribuído para os arrojamentos observados. Os resultados das análises efectuadas (necrópsias e análises químicas: PSP, DSP, PCB's, DDT, zinco. cádmio, chumbo e mercúrio) estão abaixo ou dentro dos limites normais. É assim razoável acreditar que a mortalidade natural tenha sido a causa principal dos arrojamentos.
ABSTRACT: Forty nine strandings of 13 species of cetaceans were recorded in the archipelago of the Azores from 1992 to 1996. The common dolphin (Delphinus delphis) was the most frequent stranded cetacean. For the first time in this region of the Atlantic, a stranded fin whale (Balaenoptera physalus) was recorded. An unusual occurrence of a live stranding, apparently successfully rescued of a dwarf sperm whale (Kogia sirnus) constitutes a new record for the Azores, increasing the number of cetacean species in the region to 24. Most of the strandings (32 out of 38 animals) of 1996 were recorded from 7 February to 12 April. The majority of these strandings were of D. delphis and took place mainly on S. Miguel and Terceira islands. The calculation of a stranding index (No. of annual strandings per 100 km of coastline) enabled us to compare the number of strandings in the Azores with those from nearby areas. The Azorean indices were found to be within the range of values calculated for these other areas. Several circumstances that might have been partly responsible for the strandings are discussed. The results of the analyses done (necropsies, and chemical analyses: PSP, DSP, PCB's, DDT, zinc, cadmium. lead and mercury) were lower or within normal limits. It seems reasonable to believe that natural mortality was the main cause of the strandings.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/1492
ISSN: 0873-4704
Aparece nas colecções:ARQ - LMS - Número 14A
DCA - Artigos em Revistas Nacionais / Articles in National Journals

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
pp_57_65_JMGoncalves_et_al_14A.pdf827,16 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.