Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/1252
Título: Pesquisa de inibidores da acetilcolinesterase em Hedychium gardnerianum dos Açores
Autor: Arruda, Miguel António Taveira Franco Sousa
Orientador: Barreto, Maria do Carmo
Palavras-chave: Bioquímica Vegetal
Doença de Alzheimer
Doença Neurodegenerativa
Hedychium gardnerianum (Conteira)
Inibidores da Acetilcolinesterase
Plantas Medicinais
Açores
Data de Defesa: 24-Mar-2011
Resumo: Os inibidores da acetilcolinesterase são o tratamento principal da doença de Alzheimer, uma patologia multifactorial, neurodegenerativa progressiva caracterizada por alterações nas funções cognitivas como a aprendizagem e a memória, bem como alterações comportamentais. As espécies vegetais são excelentes fontes de substâncias naturais com actividade potencial anticolinesterásica, destacando-se alcalóides como a galantamina e huperzine A, como a principal classe de inibidores. Várias espécies de Hedychium são amplamente utilizadas na medicina tradicional. Hedychium gardnerianum, conhecido como "conteira" nos Açores, foi introduzida a partir dos Himalaias, onde é nativa, em meados do século XIX, e encontra-se difundida em todas as ilhas dos Açores. Como parte do estudo cujo objectivo principal é a descoberta do potencial utilização de espécies invasoras açorianas, foram avaliadas propriedades de inibição da acetilcolinesterase (Anti-AChE) de H. gardnerianum. Na parte preliminar deste trabalho, foi estudado o poder relativo Anti-AChE de diferentes partes da planta. Os extractos metanólicos e diclorometânicos de folhas jovens, folhas maduras, caules, rizomas, sementes e frutos foram analisados usando uma modificação do método de Ellman. Os melhores resultados foram registados nos extractos diclorometânicos e metanólicos de folhas maduras, com IC50=0,74 mg/mL e 0,86 mg/mL, respectivamente. Continuando nosso estudo e utilizando uma metodologia de ensaio bio-guiado de Anti-AChE, a fracção mais activa (diclorometano de folhas maduras) foi fraccionado pela sua solubilidade em hexano e hexano: diclorometano (1:1) e por cromatografia em coluna eluída com hexano: acetato de etilo em várias proporções até que uma fracção semi-purificada foi obtida, sendo esta mais activa que o extracto original (IC50=0,30 ± 0,04 mg/mL). Subsequentemente foi estudada a variação da potência anti-AChE com a localização geográfica, em que foram colectadas H. gardnerianum no local anteriormente descrito, assim como noutros três locais. Foram preparados, extractos diclorometânicos e metanólicos e óleos essenciais de folhas maduras, uma vez que estas eram as que apresentavam maior actividade na parte inicial deste estudo. Curiosamente, a actividade anti-AChE superior destes extractos diclorometânicos foi superior à obtida para as plantas colhidas na primeira parte deste estudo, com um IC50 entre 0,28 e 0,41 mg/mL, respectivamente. Este valor é inferior ao α-pineno um composto frequentemente citado como um forte inibidor desta enzima (IC50 = 1,43 mg/mL) e da mesma ordem de grandeza do ácido ursólico (IC50 = 0,185 mg/mL), outro inibidor da AChE. A actividade dos extractos de metanol foi muito menor. Não se verificaram grandes diferenças entre os locais, embora o extracto diclorometânico de Fogo foi significativamente menos activo que os extractos dos outros três sites (P = 0,05). Os óleos essenciais de todos os locais também inibiram a AChE, embora em graus diferentes, com valores de IC50 entre 1,03 e 1,37 mg/mL, o que significa que eram menos activos do que os extractos diclorometânicos, mas ainda bastante activo e comparáveis com o valor de α-pineno. Finalmente foi efectuada uma tentativa para caracterizar o tipo de inibição dos extractos diclorometânicos e óleos essenciais, uma vez que os inibidores competitivos reversíveis são preferíveis como agentes terapêuticos. Como seria de esperar em misturas, destacou-se um padrão misto de inibição na maioria dos casos, embora o extracto diclorometânico de Furnas e óleo essencial de Achada fossem quase exclusivamente competitivos. Os resultados obtidos mostram a viabilidade da utilização de Hedychium gardnerianum como uma excelente fonte de inibidores da acetilcolinesterase. Os compostos activos responsáveis por este efeito parecem ser de natureza apolar, como evidenciado tanto nos extractos diclorometânicos como nos óleos essenciais.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Ciências Biomédicas.
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/1252
Aparece nas colecções:DCFQE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DissertMestradoMiguelATFSousaArruda2011.pdf28,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.