Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/1214
Título: Influência do apascentamento e do corte da erva das pastagens no controlo de Mythimna unipuncta (Haworth) (Lepidoptera, Noctuidae).
Autor: Medeiros, Jorge R.
Vieira, Virgílio
Tavares, João
Palavras-chave: Apascentamento
Corte
Ensilagem
Feno
Lagarta das Pastagens
Mythimna unipuncta
Práticas Culturais
Produtos Fitossanitários
Data: 21-Set-1998
Editora: Universidade dos Açores
Citação: Medeiros, J.R., V. Vieira & J. Tavares (1998). Influência do apascentamento e do corte da erva das pastagens no controlo de Mythimna unipuncta (Haworth) (Lepidoptera, Noctuidae). In TAVARES, J. (Ed.). Programme, Abstracts and Participants, III Symposium Fauna and Flora of the Atlantic Islands. Universidade dos Açores, Ponta Delgada (Açores), 21 - 25 September 1998, p 185.
Resumo: Mythimna unipuncta, praga das pastagens permanentes dos Açores, é uma espécie polífaga e multivoltina nas condições edafo-climáticas dos Açores, sendo as populações larvares abundantes principalmeme nas estações do Verão e Outono, causando prejuízos em cerca de 8% da produção vegetal das pastagens e, por vezes, danos graves no milho. Este insecto, tendo hábitos nocturnos, geralmente só é detectado pelos agricultores quando a destruição da erva das pastagens e bem visível, recorrendo-se então aos tratamentos químicos para combater a praga. Geralmente, os resultados obtidos não satisfazem ao nível técnico, económico e ambiental. O estudo e a aplicação de métodos alternativos à luta química tomam-se assim indispensáveis. 0 recurso às práticas culturais, desde que atempadamente e com a intervenção do agricultor, é fundamental para minimizar os estragos devidos às larvas de Mythimna unipuncta. Com e feito, as práticas de apascentamento pelo gado e dos cortes para silagem e feno realizadas em 6 pastos das Arribanas (São Miguel), entre Maio e Outubro de 1996, provocaram reduções de 62 a 85% nos níveis populacionais da praga. As práticas culturais, tal como a luta biológica, contribuem para limitar o impacte de M. unipuncta no agroecossistema insular, evitando-se sobremaneira a aplicação de produtos fitossanitários.
Descrição: III Simpósio Fauna e Flora das Ilhas Atlânticas / Symposium Fauna and Flora of the Atlantic Islands, Universidade dos Açores, Ponta Delgada (Açores), 21 - 25 September, 1998.
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/1214
Aparece nas colecções:DBIO - Comunicações a Conferências / ConferenceItem



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.