Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/1177
Título: Projecto - XI Expedição Científica do Departamento de Biologia - Graciosa 2004.
Autor: Tavares, João
Azevedo, José M. N.
Furtado, Duarte
Palavras-chave: Anatomia e Taxonomia
Antropologia
Biologia Marinha
Botânica
Conservação do Ambiente
Ecologia
Entomologia
Expedição Científica
Geografia
Ilha da Graciosa (Açores)
Vertebrados Terrestres
Data: Jun-2004
Editora: Universidade dos Açores
Citação: TAVARES, J., J. AZEVEDO & D. FURTADO (2004). Projecto - XI Expedição Científica do Departamento de Biologia - Graciosa 2004. Universidade dos Açores, Departamento de Biologia, 32 pp..
Resumo: A zona costeira açoreana, é sem dúvida uma verdadeira fronteira entre o mundo terrestre e o mundo marinho, representando um dos ecossistemas mais ricos do arquipélago. Mal descrita e incompletamente conhecida, esta pequena parcela com cerca de cinco a sete milhões de anos de idade, é o meio mais transformado por numerosos factores inerentes à presença do Homem. São numerosos os pontos do arquipélago em que o meio marinho é praticamente virgem, representando uma entidade original onde se reúnem espécies quer do continente europeu, quer americano, bem como do mediterrâneo e trópicos. O progressivo aumento da sua degradação - presentemente poder-se-á falar em poluição e sobre-exploração em determinados pontos das várias ilhas que compõem o arquipélago - torna forçoso o seu estudo com implicação não apenas puramente científicas ou históricas. Qualquer política de exploração que vise fins turísticos, culturais ou económicos, tal e qual uma política de conservação dos ecossistemas litorais, deverá assentar em bases científicas precisas que só poderão ser elaboradas com o profundo conhecimento da dinâmica destas populações ou comunidades. Possuindo desde há muito tempo a Região Autónoma dos Açores instituições, investigadores e técnicos capazes de conduzirem de forma eficaz um programa científico de estudos multidisciplinares neste domínio, consegue-se assim e uma vez mais (após as expedições TOPO/85, GRACIOSA/88, FLORES/89, SANTA MARIA e FORMIGAS/90, PICO/91, SÃO JORGE e TOP0/92, FAIAL/93, TERCEIRA/94 e MADEIRA/97) reunir um determinado número de individualidades científicas, internacionais, nacionais e regionais, normalmente dispersas, contando-se à partida com a Direcção Regional do Ambiente, Museu Carlos Machado, Ecoteca da Ilha Graciosa, Universidade de Coimbra, INSA (França), INRA (França), Universidade de Laval (Canadá).
Descrição: XI Expedição Científica do Departamento de Biologia - Graciosa 2004 (Projecto).
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/1177
Aparece nas colecções:DBIO - Relatórios Técnicos / Technical Reports

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
XI_ExpedicaoCientificaDB_GRACIOSA2004_Projecto.pdf9,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.