Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.3/1097
Título: A tradução é um lugar estranho, ou perdidos na tradução?
Autor: Miguel, Maria Augusta Cavaco
Palavras-chave: Equivalência
Interpretação
Tradução
Data: 2006
Editora: Universidade dos Açores
Citação: Miguel, M.A.C. (2006). A tradução é um lugar estranho, ou perdidos na tradução?. In: "Actas do I Colóquio de Tradução e Cultura, Ponta Delgada, 2005". Universidade dos Açores, Ponta Delgada, p. 166-175.
Relatório da Série N.º: Línguas e Literaturas;Anexo 3
Resumo: Um dos problemas que se põe ao tradutor é a gestão da conflitualidade entre a fidelidade a um texto de partida e a liberdade de que dispõe para a transposição do mesmo para a língua de chegada. Esta problemática é bem visível na "tradução", se assim se lhe poder chamar, dos títulos de alguns filmes, em que a transcodificação para a versão portuguesa se desvia integralmente da semântica do original. Segundo Nida (2000), existem dois tipos de equivalência: a equivalência formal, que consiste em encontrar correspondentes directos na língua de chegada e a equivalência dinâmica, cujo objectivo é o de obter nos receptores um efeito equivalente àquele que o texto produz no receptor do texto de partida. Eco (2005), por seu lado, apresenta uma visão mais lata, ao ter em linha de conta uma tradução que se pode situar a um nível semiótico. É com base nestes pressupostos que nos propomos analisar o rigor na tradução e a tradução como um acto criativo.
Descrição: I Colóquio de Tradução e Cultura, Ponta Delgada, 29 e 30 de Setembro de 2005.
URI: http://hdl.handle.net/10400.3/1097
ISBN: 972-8612-30-3
Aparece nas colecções:DLLC - Comunicações a Conferências / ConferenceItem

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TraducaoLugarEstranhoMACM.pdf469,26 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.